Minha foto
Voluntariamente autista, sociável com trouxas, fluência em melancolicês. Não tem dom de se expressar pela fonética, mas ama a escrita mesmo sem saber juntar a multidão de letras que seguem suas células. Apenas uma alma muda na imensidão de vozes.

Popular Posts

Blogger news

Tecnologia do Blogger.
sábado, 3 de novembro de 2018



Eu sei que escrevo porque é o único jeito de te ter mais perto.
Quando minha garganta aperta ela me diz coisas mudas que estão além do que posso ver. 
E eu quero falar, 
mas a corrente de ar está interrompida por um aperto. 
Então choro por coisas que não sei se existem 
e eu olho pra tudo que não posso ser 
eu olho pra algo mudo que está o tempo todo
querendo ser forma 
algo que não pude ser real. 
E penso em quem pode tocar os seus cabelos
nos livros que sabem das suas mãos 
em quem pode te ver sorrir distraído
quem pode ao menos te olhar andar de longe. 
Penso no cheiro que não posso sentir 
na respiração que não posso ouvir
nos pés que se esfregam 
nas pequenas carícias e sussurros.
Porque eu sempre estive  no seu colo sem você me ver
por sempre te levar do lado dos meus olhos como se estivesse aqui o tempo todo
em todos os filmes que eu achei que estava
por achar que eu poderia ser presença
por achar que a mente ama antes das mãos. 
Penso em cobertores e nas coisas que te divertem e te fazem se sentir bem
no silêncio da sua chegada em casa
quando alguém espera o som dos seus passos
no som do teu silêncio.
Penso no gosto da sua comida favorita
eu penso em sentidos
faz cinco sentidos que penso em você.  
Eu penso em algo invisível
que não tem como eu tocar pra tornar mais fácil
algo que as dimensões confundem na minha cabeça.
Eu penso em não deixar de pensar
mas pensar é segurar uma coisa que não sei onde está
minha cabeça dói como se teletransportasse 
minha mente viaja 
ela está sempre adiantada
lá longe
pensando no nada.
Minha mente tenta encontrar o que não existe
pergunto pra ela porque ela está aí
quando é o meu corpo que a abriga
mas como a mente voa livre
assim são as coisas que existem além de onde se abriga.
E então me entendo que sentimentos existem
e moram incompreensivelmente 
além do corpo
sentimentos são do mundo
são filhos que criamos para o mundo
eles vão onde nem chegamos
e ficam onde não estamos.
Meu corpo calado não é do mundo
mas minha mente ainda que escondida não é tão mais minha.


0 comentários: